Coaching ainda está concentrado em profissionais de alto nível, revela pesquisa

Dados mostram que 33,4% dos gerentes fazem coach, contra 13,1% dos profissionais de cargos administrativos

SÃO PAULO – Apesar da disseminação no Brasil, o coaching ainda é mais usado por profissionais de alto nível hierárquico, revelou uma pesquisa realizada pela Catho Online.

O coaching é um processo de consultoria em que um profissional (coach) ajuda um outro na resolução de problemas relacionados à carreira e também à vida pessoal, por meio de um mecanismo individual de autodesenvolvimento, que foca em resultados específicos.

De acordo com os dados, entre 2007 e 2009, houve aumento de 2,6% na quantidade de profissionais que passaram por um processo de coaching. “Esse aumento na procura demonstra que cresceu o interesse desses profissionais em buscar aconselhamento, seja para desenvolver habilidades ou somente para resolver problemas específicos”, disse o diretor de Marketing da Catho Online, Adriano Meirinho.

PUBLICIDADE

Perfil de quem procura

A maior parte dos profissionais que passa pelo processo de coaching é de alto nível hierárquico. A pesquisa mostrou que 33,4% deles são gerentes, enquanto 33% são diretores, 25,8% são vice-presidentes e 32,2% ocupam a posição de presidentes.

Por outro lado, apenas 13,1% dos profissionais de cargos administrativos já passaram pelo processo de coaching.

Quando questionados sobre quem é responsável pelo pagamento do coaching, 81,5% dos profissionais disseram ser o empregador, sendo que a proporção é maior entre presidentes (78,7%) do que entre os profissionais de cargos administrativos (79,5%). Apenas em 18,5% dos casos é o profissional que paga o processo.

A pesquisa foi realizada com 16.207 participantes entre os meses de março e abril deste ano.